fotos saga crepusculo

Loading...

terça-feira, 27 de julho de 2010

Os lobos de Eclipse – Cinco Segredos Revelados


Sempre é bom saber alguns segredinhos de Eclipse, certo? Então confiram abaixo!O especialista em efeitos visuais Phil Tippett conta ao MTV News como ele refez Jacob Black e a matilha de lobos em animais primitivos para a terceira parte da Saga.Você conheceu Jacob Black e sua matilha de lobisomens antes, mas nunca os viu desse jeito. Os fãs foram primeiramente apresentados aos mutantes peludos em A Saga Crepúsculo: Lua Nova, mas quando o diretor David Slade assumiu a direção do trabalho de Chris Weitz em Eclipse, ele trouxe consigo uma nova visão dos lobos.E era a vez da lenda dos efeitos especiais Phil Tippett – seu estúdio projetou uma variedade impressionante de sucessos, incluindo Cloverfield, Piratas do Caribe: O Baú da Mortee Homens de Preto II – de traduzir a visão de Slade em efeitos feitos pelo computador dignos da telona. Com apenas horas antes da meia noite da estreia de Eclipse, Tippett ligou para o MTV News e nos deu uma pequena visão no ‘por trás das cenas’ desses lobos cinemáticos.Os lobos têm novo pelo, olhos e comportamentoWeitz priorizou lobos que tivessem uma aparência grande para eles, com pelo emaranhado e olhos que de perto pareceriam mais olhos humanos do que de lobos. Em contrapartida, Slade queria que seus lobos fossem um pouco mais, bem, cobertos“Eles não deveriam parecer com poodles, mas [Slade] queria os com a aparência mais elegante e brilhante, casacos reluzentes,” Tippett explicou.Slade também foi inflexível sobre que os lobos de Eclipse deveriam refletir os olhos de lobos que você veria na natureza. Mas não foram só os atributos físicos da matilha de lobos que passaram por uma renovação para o terceiro filme. Tippett e seu time também foram responsáveis por ajustar o comportamento dos lobos.“Os lobos de Lua Nova, nós fizemos com guarda heróica,” disse Tippett. “Quando os lobos conheceram os humanos, nós tentamos fazer parecer como se os lobos tivessem um centro de consciência que era definitivamente humana. E David realmente queria fazer com que os lobos fossem muito mais primordiais e com mais jeito de lobo. Os lobos se tornaram menos parecidos com guardas feitos por Deus e muito mais nervosos, inconstantes, animais mais justos.”Talvez a grande semelhança entre ambos os lobos dos dois filmes, porém, é que nenhum deles tem realmente genitais – um compromisso necessário para garantir a censura de 13 anos. “Nós lidamos com isso colocando pelo extra lá embaixo,” ele riu.O lobo triste de TaylorTippett e seu pessoal passaram incontáveis horas aperfeiçoando cada membro da matilha de lobos, mas obviamente o lobo de Taylor Lautner recebeu mais tempo na telinha e por isso exigiu atenção máxima. Especificamente, eles tiveram que capturar o amor não correspondido de Jacob por Bella enquanto ele estava na forma de lobo.“Através da descrição não-linguística por parte do lobo, ele teve que aparecer estar envolvido e tentar fazer uma expressão de amor trágico que é a relação deles,” Tippett disse.“Então tem uma espécie de tristeza por saudade e proteção que nós tentamos colocar com ele.”Para conseguir a aparência certa, membros do time viajaram até uma reserva de lobos, e entraram de verdade na gaiola com os animais e fizeram um esboço do que eles observaram.“Eu sou um grande defensor disso. Qualquer oportunidade de chegar perto de um animal, esse será o modelo mais parecido que achará,” ele disse. “E os animadores são um elenco assim como os atores. Determinados animadores são bons com ação e outros são bons com momentos emocionais. E os animadores bons com emoções foram os que criaram o efeito emocional no lobo Jacob.”Os vampiros lutaram com uma batataDesde que os lobos são criação inteiramente de CGI, os atores são apresentados a um desafio: como interagir com – e muitas vezes lutar mão-a-pata – seres imaginários. E ainda, eles tiveram que fazer isso de uma maneira que permitisse que Tippett e seus animadores juntassem suas criações digitais. A solução que eles chegaram foi o que veio a ser conhecida como “batata”.“Nós chegamos com esse objeto que chamamos de batata,” Tippett diz. “E a batata era praticamente uma forma de lobo muito incompleta que era meio como uma grande almofada que combinou com as dimensões de lobos sem pelos. E essas batatas iriam ser fixadas no local pelo departamento de efeitos especiais, e eles iriam equipá-las com fios de forma que elas ficassem penduradas e nós poderíamos manipula-las numa forma que sabíamos que mais tarde nós iríamos combinar com os lobos num confronto real.”Taylor vestido com um collantAi, a batata não era sempre suficiente. Para uma cena que o lobo Jacob encosta-se a Bella, produtores pediram algo um pouco mais vivo do que uma grande almofada.“David foi bastante insistente que Taylor realmente interpretasse com Kristen, e então o departamento de vestuário fez um collant cinza e um capuz para o Taylor usar, e ele teria que tipo abaixar e tentar o melhor que pudesse para preencher aquele espaço onde nós sabíamos que mais tarde o lobo estaria,” Tippett disse. “E Taylor podia ficar no personagem e garantir que a atuação era baseada no contato entre dois atores, não apenas Kristen conversando com uma bola de golfe ou alguma coisa assim.”Fantasia ultrapassou físicaNo clima da cena de luta, quando os lobos lutassem com um exército de vampiros crueis recém-criados, o pessoal dos efeitos achou-se num enigma: como poderiam colocar 600kg de lobos e 90kg de vampiros numa luta real?“Nós precisamos seguir a gravidade específica da Terra na atuação para fazer parecer que os lobos estavam realmente lá,” Tippett disse. “Mas se um objeto de 600kg está atirando-se contra um humano a 30milhas por hora, irá ter consequências muito graves. E então tem essas cenas que são tipo, ‘Oh meu Deus, como nós vamos retirar isso?’ ”A solução deles foi espalhar uma boa dose de realismo mágico em seus cálculos físicos.“A justificativa de David para isso foi, ‘Ok, os recém-criados são feitos de uma material que aumenta sua massa e eles têm aproximadamente 250kg,” Tippett disse. “Os atores não fizeram realmente aquilo – não acho que eles tenham contado isso porque eles não começaram a andar por aí como o Hulk ou qualquer coisa – mas o que nos deu foi um pretexto para coreografar essas coisas. Então quando um lobo corre e ataca e atira-se em um dos recém-criados no final do terceiro ato da batalha, nós tivemos uma atuação que justificava como aquilo funciona. Aquilo foi realmente planejado e fez sentido e não pareceu estúpido.”

Um comentário: